quarta-feira, 27 de julho de 2011

Mas afinal, o que é auto-estima?

Sempre que se fala de auto-estima em palestras, livros, vídeos, programas de televisão, onde a qualidade de vida e os relacionamentos interpessoais são focados, é sempre a mesma afirmação: "Ter auto-estima elevada pode fazer a diferença na vida de uma pessoa".

Mas o que fica difícil de ser entendido, é o que é auto-estima? Como elevá-la? O que determina uma baixa auto-estima?

Existem várias situações que quando surgem na vida de uma pessoa, podem determinar uma baixa auto-estima: abandono, crítica, rejeição, humilhação, perdas; e é importante frisar que a construção desta percepção negativa de si mesmo, é o resultado de interações sociais (familiares, escolares, profissionais, etc). E nestas situações, as pessoas se sentem inferiores.

O que fazer então para se ter a auto-estima sempre em alta?

Enfim, para que possamos manter nossa auto-estima em alta, é necessário buscar o auto-conhecimento; para que possamos entender e identificar o que nos faz menos valorizado, que fatos ocorreram que geraram ou geram sentimentos de tristeza, impotência, ansiedade, entre outros. A partir deste levantamento devemos encontrar maneiras alternativas de agir na situação.

Temos que descobrir nossos pontos fracos para que possamos reforçá-los através de cursos ou aprendendo com o outro.

Exercitar nossas habilidades, identificar nossas qualidades, fazer aquilo que nos dá prazer, tudo isso fortalece nossa auto-estima. Não pela superação de um problema, mas pelo aumento de atividades que produzem coisas boas.
Afinal, buscar felicidade no que se faz é super importante. Dance, leia, pule, grite, ame, sinta-se especial, enfim VIVA e deixe-se VIVER!
Vamos à luta?

Nenhum comentário:

Postar um comentário