sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Livro: A menina do Vale - Bel Pesce

Como já comentei em uma postagem anterior,  ganhei esse adorável livro "A menina do Vale - Bel Pesce", e hoje resolvi fazer um comentário a respeito dele.
 
Embora seu foco seja empreendedorismo, me arrisco a dizer que por trás das palavras da Bel, existem muito mais lições do que se possa imaginar... é o empreendedorismo da vida!
 
Tem um capítulo, em especial, que amei... É o capítulo 19 - "O maior de todos os erros".
Transcrevo abaixo, algumas partes:

"O potencial humano é absolutamente incrível. Com paixão, determinação e iniciativa, é possível fazer qualquer sonho acontecer."
 
 
"Ao longo da minha jornada, ouvi centenas de pessoas me dizerem para desistir de vários objetivos. Se eu tivesse seguido suas palavras, teria perdido as melhores oportunidades da minha vida."
 
 
"Eu tenho uma regra simples: contanto que eu tenha tentado o meu melhor; não me arrependo se algo não dá certo."
 
"Digamos que será organizada uma competição de planos de negócios e você realmente quer ganhar o prêmio de melhor empresa. O pior que pode acontecer é não participar. Nesse caso, seguramente você não terá chances de sagrar-se campeão. 
Outra possibilidade é competir, mas sem a dedicação necessária e fazendo tudo de qualquer jeito. É uma pena. Você deve sempre se esforçar para fazer o melhor.
Agora, digamos que você tentou ser o melhor e aprendeu muito ao longo da competição. Para mim, independentemente do resultado, você é um vencedor."
 
 
Ela deixa claro em várias passagens, que acredita sim na realização de sonhos, mas em momento algum, ela cita que isso pode acontecer por "pura magia". Ressalta que embora todos tenhamos capacidades para realizá-los, é necessário iniciativa, determinação, coragem, comprometimento, ou seja, é necessário  mexer-se e correr atrás do que  se deseja.
 
E o que mais gosto neste capítulo,  e concordo plenamente, é da "regra simples": Se você quer algo, faça o seu melhor para conseguir.
 
Se o seu melhor não foi o suficiente, sinta-se com a  consciência leve, pois você tentou e fez o que pôde.
Quando fazemos o melhor, a vitória já é nossa. Podemos não levar o prêmio, mas teremos conosco  a vitória da aprendizagem,  a vitória de ultrapassar os próprios limites, a vitória da entrega, e a principal,  a vitória da evolução! 
 
Não deixe as suas vitórias (mesmo que você não leve o prêmio) passarem em branco. Comemore-as SEMPRE, pois você, mais do que ninguém, sabe o quanto merece e o quanto lutou!!